<$BlogRSDUrl$>

sábado, janeiro 03, 2004


Caro a.

Normalmente não respondo por esta via. Claro, como todas as aranhas, por vezes, saio da teia e dou uma passeata por outros muros, vasculando as frestas das paredes. Encontra-se lá, quase sempre, bichinhos minúsculos com os quais me entretenho nas cócegas das minhas patas. Valeu-lhe ter-me comparado a Mário Henrique Leiria. Sabe porquê? Não o conheci apesar de ter nascido em 1923 e ter morrido 57 anos depois. Eu nascí 43 anos depois e ainda teço as minhas teias nas casas onde me deixam.
Como um bom aracnídeo, perspicaz e desejoso de descoberta, fui patear por alguns sítios e descobrí, afinal, quem é o Mário Henrique Leiria; um poeta, surrealista, um pintor. Gostei do que vi e li, pelo rasgo febril da escrita, pela contundência da frase e, sobretudo, pelos Contos do Gin Tónico.

Por outro lado, só lhe encontro semelhanças na quantidade empregos que teve.

Gostei de conhecer a aranha, embora já faça parte do reino de Hades.

Aqui deixo a minha homenagem:

"TELEFONEMA
Telefonaram-lhe para casa e perguntaram-lhe se estava em casa.
Foi então que deu pelo facto. Realmente tinha morrido havia já dezassete dias.
Por vezes as perguntas estúpidas são de extrema utilidade."

Mário Henrique Leiria



| |

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AddMe.com, Search Engine Optimization and Submission Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com






br>


referer referrer referers referrers http_referer