<$BlogRSDUrl$>

segunda-feira, março 13, 2006

O meu veneno

A Temática em poesia

Fala-se cada vez mais na temática da poesia e cada vez menos nos temas da poesia. Fala-se e diz-se muito mal numa época de poesia enlatada onde todos parecem escrever sobre o mesmo, do mesmo, o mesmo.
A temática nada mais é que o conjunto dos temas de uma obra literária, musical, etc. Um livro de poemas pode ter uma temática, portanto versar sobre vários temas. Daí ao falar-se da unidade do livro, ou seja da unidade temática, vai uma distância muito grande.
Poesia temática existe onde houver ligações entre os temas, mesmo que essas ligações sejam longínquas. Lembremo-nos dos livros de António Ramos Rosa onde a água, o cavalo, a nuvem, a palavra são temas que entram na mesma obra, cuja temática se interliga e origina a unidade desejada pelo autor.
Eugénio de Andrade vai mais longe nos livros de poesia, fazendo-os com menos poemas do que é habitual, com a matéria temática mais densa, mas, mesmo assim, sendo objecto de vários temas.
Como propósito do texto coloco aqui, e nos dias seguintes, alguns poemas inseridos no projecto "Suicidário".

restos de uma chama

as agulhas espetam-se na pele
chegam ao coração da escrita viva
e sinto o sangue aos borbotões passando
no ventrículo esquerdo como o vómito
na esquina da cidade após a noite de ausência.
a sombra do caminho envolve a luz
do rosto que se apaga a cada passo.
pássaros mortos saboreiam-me a língua
na itinerância do lugar à espreita
que levem o meu corpo para o meio
da cinza fácil restos de uma chama
que iluminou a vida sem querer.

josé félix in Suicidário

| |

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AddMe.com, Search Engine Optimization and Submission Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com






br>


referer referrer referers referrers http_referer