<$BlogRSDUrl$>

terça-feira, maio 16, 2006

O meu veneno

Ultimamente nem sempre há a sorte em encontrar livros de poemas com o brilho do fascínio e que nos digam logo que estamos perante textos inovadores, diferentes, e com aquele travo subtil como se tratassem de bons vinhos, e o leitor o escanção de serviço.
É como um provador de vinhos que vos apresento três livros de poemas: "Livro das Passagens" de Maria Andresen, da Relógio d'Água, "Os Aromas Essenciais" do poeta moçambicano Guita Jr., da Editorial Caminho e "zona de perdas, livro de albas" de pedro sena-lino da objecto cardiaco

estou nu e Deus sobre a nossa morte

faz tanto silêncio que a memória sangra
e do seu pranto ouço levantar-se ninguém

(já não vejo o teu corpo chegar ao coração
nunca ouvi o teu corpo chegar de ti)
as aves tumularam o meu próprio canto
do dia nenhum em que te escrevo
nunca mais alguém se levantará

atirei a janela pelo rio cortado dos olhos
o peito sufocou-se
o meu corpo partiu para onde nunca o tive
e agora apenas as trevas pronuncio e caminho

há de nascer uma escada onde era o amor
um livro de albas que nunca foram noite
a sede de outros há de beber a luz
que nunca tu me abraçaste

e a noite sangra a espessura do amor

pedro sena-lino, "zona de perda, livro de albas, objecto cardíaco, Famalicão, 2006




| |

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AddMe.com, Search Engine Optimization and Submission Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com






br>


referer referrer referers referrers http_referer