<$BlogRSDUrl$>

quinta-feira, outubro 05, 2006

a rosa é uma rosa é uma rosa.
por muito que nos faça questionar
no seu princípio metafísico, é

o tropo da mensagem discursiva
sejam as rosas murchas, mortas, frágeis
em cuja essência há a lembrança tida.

a rosa é o resíduo, o rasto, resto
dos passos no caminho incompleto
tronco vazio dos espinhos lúcidos
caídos no jardim depois do corte.

a rosa é sobrevida de outra rosa
inquestionável na imaginação
mesmo que ela incomode ainda formosa
a rosa é a rosa quer se queira ou não.

só basta o subterfúgio do desejo.

josé félix

| |

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AddMe.com, Search Engine Optimization and Submission Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com






br>


referer referrer referers referrers http_referer