<$BlogRSDUrl$>

sábado, fevereiro 10, 2007


um dia vi a minha mãe nua, molhada de março com os cabelos a escorrer o calor da tarde. ao mesmo tempo que crescia o desejo pedia ardentemente a morte por ter visto tanta beleza. depois corri desenfreadamente sobre os picos das piteiras como um fauno, atravessando o rio-seco que vai até à samba pequena no bairro de santa bárbara. comia mabangas cruas com o sangue delas a queimar-me os lábios e salgava-me na água brincando ao mesmo tempo com os caranguejos como a sombra a fugir de mim. regressava sempre a casa em jogos lúdicos com o cão pandita nheru rodopiando a folha de mamoeiro ao pé do tanque da remissão da culpa. a minha mãe acariciava-me as orelhas e segredava-me palavras que anda hoje me esforço por as ter nas minhas mãos. envergonhado aninhava-me na concha do seu corpo como se quisesse renascer na explosão de relâmpagos que iluminava a tarde adoecida.


josé félix



| |

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AddMe.com, Search Engine Optimization and Submission Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com






br>


referer referrer referers referrers http_referer