<$BlogRSDUrl$>

sexta-feira, janeiro 25, 2008



Na primeira quinzena de Março de 2008 é o lançamento de mais uma obra do autor José Félix.
A Edium Editores, apostando na publicação de poesia, iniciou um ciclo em finais de 2007 com alguns autores novos tendo tido o momento alto com a publicação de um livro de poemas, já este ano, de Juan Gelman, autor argentino galardoado com o prémio Cervantes 2007. Outros autores seguir-se-ão, como Xavier Zarco, já publicado em 2007, José Gil, Jorge Vicente, Alice Campos e Constantino Alves.
Bem-haja pela aposta e pelo risco numa fase onde os escaparates das livrarias nos dão livros de consumo rápido como se tratasse de fast food em qualquer drive-in.





|

sábado, janeiro 19, 2008

mácula

na iluminação das flores
as mãos acendem gestos de silêncio
as sombras são pequenos ventos
que gesticulam harmonia
em ínfimas clareiras

as plantas navegam nocturnas
sinfonias na frase solta
da alucinação da escrita incendiada

a paisagem é a película
clara transparência da natureza lúdica.

josé félix in na iluminação das flores

|

sexta-feira, janeiro 04, 2008

O meu veneno

A golpada

Não! Não se trata do filme onde contracenam Paul Newman e Robert Redford. A golpada de que vos escrevo é a da França e tem como objectivo diminuir a capacidade portuguesa em eventos da naturza do Lisboa-Dakar. Vinte e quatro horas antes do começo da prova, eis que vem uma notícia emanada do Ministério dos Negócios Estrangeiros francês a desincentivar os concorrentes gauleses na participação da prova. Para completar a novela adiciona-se a subserviência do governo português tão bem explicada na conferência de imprensa.
Ameaças veladas a esta prova houve-as sempre à passagem por alguns paises africanos.
Uma derrota para a diplomacia portuguesa.
Os portugueses, como se denota, serão sempre os criados dos fraceses, dos ingleses, dos alemães, dos espanhóis.

|

quarta-feira, janeiro 02, 2008

O meu veneno

Ano de 2008

Queria ter começado este texto com as frases do costume: os parabéns, os desejos habituais para um ano que começa, enfim, como se vê na imprensa de toda a espécie.
Virar um ano para o outro é a coisa mais normal da vida. É tão simples como a data de comemoração de aniversário. "Ano Novo Vida Nova"? Qual quê? No novo ano continuam as coisas velhas e o planeta vai envelhecendo como o corpo daqueles que o habitam.
Afinal "Ano Novo Vida Velha" como velhos são os discuros do Primeiro-ministro e do Presidente da República portuguesa.
Pois é. Este ano continuam a fechar serviços essenciais para as populações do interior do país, a educação continua a piorar, a economia não descola, o desemprego aumenta, e o povo continua triste e sem sonhos.

haiku de ano novo

no caminho novo
caminham os mesmos passos
para a velha casa

josé félix

|

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AddMe.com, Search Engine Optimization and Submission Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com






br>


referer referrer referers referrers http_referer